Comece pelo básico: Conheça o seu público!

No mundo moderno e, principalmente, no ambiente corporativo, a comunicação desenvolve um papel muito mais abrangente do que o simples fluxo de informações – é uma ferramenta fundamental e decisiva para o sucesso das organizações.

A relação é simples: Para ter sucesso, uma empresa conta, necessariamente, com equipes competentes, altamente motivadas e comprometidas com os seus valores, missão, política, estratégias de negócios e objetivos de mercado. Não há, entretanto, como atingir e manter este sucesso sem a existência de um processo de comunicação efetivo, ágil, transparente, que trabalhe com informações precisas e mantenha os colaboradores atualizados sobre os rumos a serem seguidos e sobre o papel fundamental que desempenham nesta trajetória.

Com as novas tecnologias digitais, as ferramentas e os canais de comunicação se multiplicaram, oferecendo diversas opções para consolidação da comunicação com os colaboradores. Entretanto, a escolha e a integração destas ferramentas, assim como a sua utilização em caráter simultâneo ou não, devem ser definidas a partir de um fator fundamental: o perfil do público-alvo.

É fundamental conhecer a fundo as pessoas a quem se pretende comunicar e para isso, o domínio de alguns aspectos torna-se imperativo: Grau de escolaridade, preferências culturais, localização geográfica, disponibilidade de tempo, expectativas e, obviamente, as condições físicas, estruturais e operacionais da corporação.

São estes fatores que, primeiramente, devem conduzir a integração das ferramentas para composição do trabalho de endomarketing e não unicamente as novidades tecnológicas ou os frequentes modismos da web.

Em resumo: A comunicação eficiente se traduz a partir de um conteúdo de qualidade, que trabalhe forma e linguagem adequadas ao perfil do público-alvo e às características técnicas do meio escolhido para sua veiculação.

A afirmação pode até parecer óbvia, mas o fato é que, nos dias atuais, diante de tão sedutoras tecnologias, o BÊ-A-BÁ da comunicação não tem recebido a atenção devida no momento do fechamento de um plano estratégico. A multa por este pecadinho tem sido alta: investimentos desperdiçados e o comprometimento dos resultados a serem alcançados.

 

Cristiane Ferrari